Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, Brazil
Alex Vieira http://www.myspace.com/alexvieiramusic

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

terça-feira, 15 de dezembro de 2009


Seja bem vindo o mais novo baby da família (Boboti & Mônica). Dará tudo certo hoje, seja muito bem vindo, seja abençoado e abençõe seus pais que já te amam muito antes desta data de hoje.


Seja muito feliz e conte com tios Djudi.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009


Ok, que venha mais uma!

Countdown: Today: 10, tomorrow: 9, ......
Fly away!!!!

domingo, 13 de dezembro de 2009


FINALMENTE UM SHOW DE MÚSICA BOA E DE ALTÍSSIMA QUALIDADE!!

GALLO ABSURDO

O MELHOR SHOW DE ROCK INSTRUMENTAL DOS ÚLTIMOS TEMPOS

IMPERDÍVEL!!!

OBS: "BOM DOMINGO" (piada interna) E UM INÍCIO DE SEMANA PARA TODOS!

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009


Como uns velhos amigos de estrada nos anos 90 diziam:

"Infantil meu pedido...Que me esperassem crescer...Pra ver tanta mentira...É tudo verdade...
A gente não agüenta mais...Tanta mentira!
Quero conversa sincera...Olhar bem pra tua cara...E até te agradecer por isso...É tudo verdade...
A gente não aguenta mais...Tanta mentira!
Falta de opção...Falta de amor...Você não tem noção...
É ambição demais...Reação de menos"

"Eu só não vou me deixar para depois...
Eu só não vou te deixar pra depois ... Nunca pra depois!"

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

HEXACAMPEÃO


Como um amigo me desejou: "Feliz Domingo!"

Foi mesmo, literalmente um dia de carioca no Rio de Janeiro com sol, jogo no Maraca e muita energia boa vendo meu Flamengo ser Campeão do Brasileiro, bem acompanhado por dois "flamenguistas importados"!!!!!!!!!!!!!!!!! he he he

sábado, 5 de dezembro de 2009

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009



Bom dia meus amigos leitores,

Essa semana foi tipicamente “normal”, nada de grandes surpresas mesmo tendo vivenciado 3 acontecimentos ruins, mas no resultado final a semana foi boa.

Acontecimento 1: Na terça-feira para fazer uma “boa ação”, acabei pegando o Metrô na estação Praça Onze para ir para o trabalho (salto na estação Carioca – vacilei, devia ter “andado para trás” duas estações e aí sim ter pego em direção Zona Sul [que absurdo ter que fazer isso na
CIDADE MARAVILHOSA, futura cidade Olímpica]). Com isso tive o desprazer de ver como parte da população carioca se presta a certas situações tão passivamente em relação a quem os faz passar por situações degradantes (Governo e a empresa Metrô Rio, esse cada dia com um serviço pior) e ironicamente, entre “eles”, se empurram, se xinguam, se apertam como estivessem numa lata de sardinha...literalmente falando, uma menina até disse que já tinha torcido o pulso nesses apertos dentro dos carros do metrô e mais,....pessoas desmaiando (e caindo em pé, afinal nem tinha espaço para elas se mexerem) e passando mal (vomitando em pé nos outros....isso mesmo horrível de se ver e até de se ler aqui). Parece gado sendo transportado, tipo aqueles caminhões que vemos nas estradas transportando os boizinhos e vaquinhas. Cenas essas que me chocaram muito e vi como sou “sortudo” de não passar por isso diariamente.

Minha opinião é que grande parte disso tudo é realmente culpa e má eficiência dos órgãos do governo, mas também gostaria de pontuar a falta de “respeito” que o povo carioca (brasileiro) se presta, aceita ser tratado de qualquer maneira, diariamente e sem mínima perspectiva de melhoria. “E assim caminha a humanidade!”

Obs: não estou aqui para julgar ao que o povo se presta, mas sim a realidade de fatos que presenciei. Pois ao comentar com Djudi o ocorrido, ela me perguntou: “Será que aquele empresário que só anda de helicóptero e me olha andando de carro ou metrô na zona sul, também diga com seus olhares lá de cima: Como essas pessoas podem andar neste engarrafamento de carro?” Pois é, fica a discussão no ar.

Acontecimento 2: Como vocês já devem ter lido em Posts anteriores neste Blog, toco com o guitarrista de rock/blues Victor Gaspar Trio (
www.myspace.com/victorgaspartrio).

Estamos com um show muito bom, ensaiado e com um entrosamento de banda que há muito não participava nesses meus anos de estrada. Mas ironicamente estamos numa “encruzilhada” (termo bom este no que se refere ao Blues....he he he), pois estamos com um show muito bom, somos uma banda de somente 3 pessoas (economicamente viável para viagens e cachês), com um bom CD gravado para ser mostrado para contratantes e os integrantes com muita vontade de tocar, mais do que ganhar dinheiro com isso (afinal nenhum dos 3 precisam da grana de show para viver).

Mas parece que por tocarmos rock/blues seja tão difícil viabilizar a venda de nossos shows. Estamos procurando uma pessoa para vender nossos shows (para se ter uma idéia decidimos oferecer 40% do valor de venda do show para o empresário/produtor), já que cada um de nós não tem tempo para isso, pois trabalha em outra coisa, filhos e todas as outras coisas da vida de 3 homens casados (rs). Por isso estamos em busca de um produtor/empresário para vender nosso trabalho e cair na estrada.

Nessa semana tivemos a resposta de uma pessoa que iria ser nossa empresária, estávamos contando muito com isso, pois eu já tinha trabalhado com ela vendendo shows com outra banda (que tocava todas essas músicas de banda de baile) que toquei, e assim estávamos esperançosos que a coisa iria deslanchar. Mas recebemos um telefonema dela que nos disse a seguinte frase: “Não poderei vender o trabalho de vocês, pois mesmo averiguando ser de altíssima qualidade, achei o trabalho pesado para o estilo de som que trabalho. Desculpe, mas desejo sucesso para vocês.” Foi um banho de água fria, mas como nós acreditamos muito no trabalho, continuaremos a procurar.

Será possível que é tão difícil vender música de qualidade neste país? Afinal já tocamos em diversos lugares/festivais e estados deste país, inclusive no Festival Internacional de Blues do Circo Voador e o Victor já foi considerado um dos melhores guitarristas do país nesse seguimento.

Acontecimento 3: Discussão? Pra quê? O mundo e as pessoas estão “acontecendo” e se lixando para tudo que diz respeito à pessoa ao lado. Desrespeito, trânsito louco, profissionais incompetentes e irresponsáveis, pessoas mal educadas, violência, pouco caso das pessoas para tudo, pessoas se lixando para relacionamentos que propuseram e se comprometeram (será mesmo ?) a entrar e quase destruindo a vida de outras ou mesmo de filhos que nunca pediram para nascer e vivenciar isso.

Será que histórias de desrespeito vendem tanto assim, será que é isso que importa? A frase que escutei mais de uma vez foi: “Histórias de amor que dão certo com fidelidade não vendem e nem dão ibope!” Bem, então como um amigo de trabalho fala: “Então é isso né? Não tem jeito!”

.....devo ser chato mesmo e ter nascido no mundo errado, pois continuarei a tocar rock/blues, odiando pagode, funk e axé, casado e acreditando que não precise praticar as ações que dão ibope. Como SEMPRE DISSE na época que era “famoso” tocando na Xuxa, Faustão, Gugu, Programa Livre, Angélica, escrevendo para revistas de música e viajando por este mundo fazendo shows w dando entrevistas: “Prefiro ser um músico conceituado no meio musical a ser um músico famoso de programas de TV.” É, DEVO MESMO SER UM E.T.

OBS 1: As partes boas da semana são impublicáveis aqui, ou talvez não devam ser publicadas por não darem ibope.

OBS 2: Domingo eu vou ao maracá assistir meu Flamengo ser campeão! Se não for campeão, semana que vem escrevo para vocês a experiência com a língua queimada. he he he

terça-feira, 24 de novembro de 2009


Esse mundo é louco mesmo (rs). Como pode existir reencontros com pessoas tão boas de coração e "conviver" quase (graças a Deus) que diariamente com pessoas de tão MC, MP e Bs?


Palavras da semana: foco, flexibilidade, prioridades e abstrair. Prefiro o copo 1/2 cheio!


Boa semana a todos.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009


Bom dia,

Neste segunda-feira de tempo nublado e saindo atrasado de casa para o trabalho, e não conseguindo achar um Taxi para chegar mais rápido. Só me restou ir de integração-metrô.
Resolvi então que começaria minha semana com música clássica no meu Ipod, e aí que por "descuido" a primeira música que escuto nesta segunda chuvosa é: "Moulin rouge Paris Canaille", uma música agitada, mas com a parte da introdução uma balada linda, abençoou meu início de semana e percebi, com o que senti, que mesmo numa segunda chuvosa e somente com a introdução de uma música, sou capaz de me emocionar.

Meus pensamentos foram para a lembrança de uma noite fria de setembro/2009, num restaurante Italiano, numa ruela em Viena na Áustria, onde jantei com minha esposa e acompanhados de um delicioso vinho e escutando ela falar italiano com o cheff.

Incrível início de semana, obrigado por tudo meu Pai.

Bom início de semana para todos.

sábado, 14 de novembro de 2009


Bem vamos lá, mais uma sexta-feira 13, mesmo com uma manhã de sol e dia lindo, que venha o FDS!!!!!!!

Na verdade estou aqui para falar de ontem, depois da ralação (que anda PUNK) de contratação aqui na P., fui para Nikity City para a volta dos ensaios com o VICTOR GASPAR TRIO, depois de quase 3 meses longe, devido a preparações finais para o casamento, o casamento em si, lua de mel e arrumação do apartamento. Tudo começou com a peregrinação (Largo da Carioca–Centro do RJ até o Campo de São Bento-Icaraí-Niterói) que durou 2h (duas horas), isso mesmo, eu falei DUAS HORAS dentro de um carro para andar aproximadamente 25 km. Absurdo total!!!!!!!!

Falemos do mais importante: “O ensaio”

Claro que estávamos enferrujados, afinal 3 meses sem tocarmos juntos, mas na terceira música o entrosamento falou mais alto e o som foi entrando em forma. É muito bom tocar com esses caras, são talentos e com uma percepção de “se tocar junto” , ímpar. Fora a amizade de quase 20 anos. Pois é, a peregrinação foi quase insuportável, mas por outro lado, na primeira música já tinha esquecido o engarrafamento. Mas...... mudanças virão, mudanças essas de logística, estúdio e empresário/produtor.

Obs: no final do ensaio ainda ganhamos presentes de casamento e eu ganhei um cartãozinho de agradecimento de minha aluna preferida e um abraço que se faz esquecer qualquer coisa de ruim que exista.

Obrigado pela quinta-feira, obrigado por esta sexta-feira e que venha o FDS.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Aniversário


Meus parabéns minha Djudi.

Seja muito feliz para sempre e todo dia.

TALEASLSVQ

sexta-feira, 6 de novembro de 2009


Essa noite sonhei e lembrei de "você":

"Se um dia eu tivesse te escolhido a
ntes de todos, seria uma descoberta de uma pedra rara. Se eu tivesse te encontrado no vento do destino, seria meu caminho. Mas como te encontrei num sorriso, te chamo de felicidade!"

Viajar para o centro da "terra" e sentir. Existem momentos que só existe esse lugar, nos vemos mais tarde, só resta saber se com os mesmos olhos.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Bons sonhos.


Foi só a primeira......"Era uma vez uma nuvem cor de rosa que chegou pertinho da sua janela, a brisa soprou e vc ouviu um segredo. O segredo das estrelas. Te pediram para não contar este segredo pra ninguém e vc poderia realizar um grande desejo seu se vc também contasse um segredo seu para as estrelas. A nuvem cor de rosa levaria teu segredo guardadinho em um estojo dourado como o Sol; em três dias vc realizaria este desejo.

Acreditou na história? Pode ser real se vc assim o desejar porque todos os nossos sonhos podem se realizar se a gente tiver fé. E que as estrelas te façam ter uma noite bem tranquila.


Bjs mil e boa noite."

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Só temos direito a só uma vez.


Hoje acordei inflamado, talvez tenha sido pelo filme que vimos ontem: “Herbert de Perto”, o filme te faz pensar, mas um tema me chamou atenção: Por que nos é dado tanto de uma coisa única da vida e sem explicação (pelo menos compreensível) nos é arrancada brutalmente?



Ok, ok, ninguém possui essa resposta. Então fazemos o que resta a todos nós.: Termos o resto de nossas vidas para tentar compreender/conformar/aprender.


Frases soltas/misturadas que me despertaram pensamentos e sentimentos de duas letras de música do Herbert que tocou no filme:

“Eu hoje joguei tanta coisa fora
Eu vi o meu passado passar por mim
Cartas e fotografias gente que foi embora.
A casa fica bem melhor assim
E lendo teus bilhetes, eu penso no que fiz...você e eu.
Contra as armas do ciúme tão mortais
A submissão às vezes é um abrigo
O amor te escapa entre os dedos
E o tempo escorre pelas mãos
O sol já vai se pôr no mar
Saber amar
É saber deixar alguém te amar”


Bom início de semana para todos.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Persistência + talento: Reconhecimento



Ontem fomos assistir ao Musical “Por uma Noite”, detalhes já muito bem mencionados no Blog: Terapia Coletiva

Mesmo sendo músico, não gosto de musicais, mas ganhamos ingressos de um casal de amigos muito queridos e por uma das cantoras do musical ser uma amiga que cantou numa banda que toquei por anos, fiquei curioso de vê-la cantando depois de anos que dividimos o mesmo palco.
O nome dela é Roberta Spindel (Blog da Roberta Spindel), tocamos em diversas festas de empresa e shows com a banda Sousoul.


A Roberta estava “meio que começando” a encarar palcos grandes e principalmente aprendendo a cantar numa banda com 10 musicistas (muito complicado pois é uma massa sonora no ouvido enquanto canta). Sempre com uma voz grave, com a pitada de soulmusic e com uma projeção vocal muito boa, ao final dos shows pessoas vinham elogiar a performance sempre talentosa e sua voz . Mas como disse, ainda no início de carreira, se adaptando a diversas coisas relevantes a todo processo, pois não é só subir no palco e cantar.

Quase cinco anos se passaram e na noite passada tive o prazer de vê-la cantando, representando, dançando e fazendo back vocal num musical, num bom teatro, com um sistema de som BOM. Principalmente na atuação fenomenal de seu "solo" no musical (sorry Beta não sei o nome da música que cantou em seu solo.....rs), pessoas ao nosso redor na platéia comentando efusivamente o quanto ela era impressionante cantando, ou seja, a voz da platéia é o melhor reconhecimento de um artista, sem que seja preciso plubicidade FAKE. Fiquei surpreendido e orgulhoso de ver uma amiga e parceira de palco ter evoluído tanto, com uma segurança de palco ímpar, com uma voz segura, projetada, afinadíssima e sempre bem colocada. Uma profissional no melhor sentido que a semântica desta palavra possa ser traduzida.

Vocês podem estar achando que estou elogiando esta cantora por ser amigo dela ou mesmo ter tocado com ela por anos, mas isso não é verdade. Pois na época da banda Sousoul, eu era um dos principais que viviam criticando sua atuação para que melhorasse sempre. Assim, da mesma maneira aqui estou a elogiar e parabenizá-la.

Parabéns Beta, agora é só voar, pois você já tem as melhores asas. Beijo e sucesso.

Obs: Rafa foi muito bom revê-lo e te ver orgulhoso e choroso pela sua esposa no palco.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009


Boa tarde a todo(s),


Palavras dessa semana: escolha “cuidar ou not cuidar”, território do outro, ser feliz, Sistema, acordo, contrato (essa é semanal....rs), lista, etc. Deu para ver que a semana foi bem agitada.


Ok, afinal às vezes a palavra crise é sinônima da palavra mudança. Costumo me sair bem com mudanças. Fiz uma escolha eterna que foi uma das mais fáceis que fiz na vida, mas em compensação foi a mais importante já feita. Sou muito feliz por essa escolha.

Por causa dessa escolha, preciso cuidar e descuidar ao mesmo tempo “dela” – tem algum libriano aqui que pudesse me emprestar uma balança?!


Não curto muito fazer listas. Lembro da época que tocava profissionalmente, que não sei por que na maioria das bandas e/ou artistas que toquei, sempre me pediam para fazer o set list e diziam que eu levava jeito, que eu era o que mais tinha o melhor “feeling” para a dinâmica do show entre a banda junto à platéia. Pois é, acho que por ter diminuído as turnês, minha capacidade de fazer “set lists” enferrujou.


Sobre contratos, me reservo o direito de nem comentar, meus Relatórios Conclusivos dizem por mim. rs


Para finalizar por vivermos em um Sistema tão complexo que é o círculo social, familiar, profissional, etc. acordos são necessários, mas me darei o direito de fazer alguns com o meu “Poder do Silencio”.


Bom fim de semana com feriado a todo(s).


Conselho: Não deixe a chuva e o céu cinza fazê-los decidir pela escolha errada, sorriem em qualquer tempo. Minha madrinha escreveu: “Vivam, pois a vida é muito curta”.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Salgadíssimo


Ok vamos lá.....último post antes da Lua de Mel....isso mesmo, mudança total de vida (como uma amiga nossa diz: "a fila parou de vez, para sempre!" ha ha ha). Casamos sábado passado e o casamento foi incrível (detalhes no blog da Sra. Djudi: Terapia Coletiva). Mas gostaria de dizer, casar é uma saga pelo processo, mas um sonho/realidade de felicidade sem precedentes.

O apê está ficando com a nossa cara, pois MM e eu estamos mudando quase TUDO. Muitas vendas, muitas compras, muitas doações e muitos presentes. Obrigado a todos.

Gostaria de agradecer ao Sr. "Rock" e Sra. "Maral" pelo carinho, pela atenção aos mínimos detalhes, pela generosidade, pelos sorrisos e abraços, pela festa linda, pelas leituras, pelos braços abertos à minha família, pelo acolhimento e pela frase: "Casamos muito bem nossa filha!" Eu não poderia ser mais feliz.

Agradeço minha família e aos meus pais por tudo, amo todos vocês.

Oops....já ia esquecendo....nada disso, jamais esqueceria de vocês....meus/dela/nossos amigos, meu muito obrigado pelo astral, companheirismo, sorrisos, abraços, danças, apertos, "socos" (Mimi....rs), etc....estejam sempre perto.

Escreverei na volta da Honey Moon.....FÉRIAS.

Nos vemos na estrada.....ou seria "IN HIGHWAY"? O Sr. Tw sabe a resposta.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009


Bem, vamos lá, diante de algumas ‘reclamações/comentários” que só posto aqui “piadas internas”, músicas e algumas poesias, neste post falarei algumas (ou seriam milhares?) coisas que andam ocorrendo em minha vida.

Ok, começarei de trás para frente, fui ao ótimo show dos Paralamas do Sucesso neste fim de semana (sábado) no Citibank Hall. O show dos Paralamas foi, como sempre, impecável de ensaiado e com um astral que beirava a bondade, isso mesmo, acho que essa palavra é a que melhor define o astral da banda após o acidente do Herbert Vianna. Este continua tocando e cantando muito bem, principalmente depois de um acidente como o que sofreu e ter tirado uma “laranja” da cabeça. Mas o que o show deles propõe atualmente é bem diferente daqueles shows que assisti dos Paralamas na época do meu ginásio, onde os shows deles eram mais pesados e mais rock and roll/Reggae.

Percebi que o João Barone (baterista) está mais a frente da banda, comandando a banda no palco, com olhares, mandando “sinais” musicais com alguma “virada” ou acento em suas notas musicais em seu instrumento. Até cantou uma música inteira, fora os back vocais que sempre fez nas músicas. Por fim, muito bom e sincero o show, sem essa coisa das bandas atuais que sobem num palco para vender um “produto de prateleira” a todo custo. Ufa, ainda bem que ainda existem bandas sinceras com sua música e carreira.

Nesse fim de semana, a mudança de MM chegou e estamos na fase do apt de pernas para o ar....he he he. É isso, mudanças “eternas”....mas ainda assim, prefiro que esta mudança seja por “todos os dias”....rs. D. obrigado pelo "presente".

Faltam apenas 12 dias para sermos abençoados pelo nosso amigo lá de cima. Depois de diversas 1000 coisas (ou seriam mais que isso?) para resolvermos, entramos na reta final. Está tudo nos conformes e só restam os últimos detalhes. Gostaria de aproveitar e agradecer a todas as pessoas que estão fazendo parte desse nosso momento único na vida, estando ao nosso lado, desde os fornecedores até nossas famílias. Meu muito obrigado a todos.

Há uns meses passei por uma experiência (da vida moderna) que achei que nunca passaria – “Separação dos meus pais”- ainda bem que se isso tinha mesmo que acontecer, que tenha sido comigo “burro velho”(sendo egoísta.....), pois lhes digo: é ruim, bem ruim! Ver duas pessoas que você gosta muito se separarem e não se entenderem. Mas as duas coisas que mais me incomodam é ver a falta de respeito e a capacidade de não conseguirem manter uma “comunicação saudável”, principalemnte entre duas pessoas de mais de 40 anos de relacionamento. Mas ok, eles são bem grandinhos e vacinados para resolverem suas vidas.

Gostaria de deixar aqui meus parabéns para minha Mami, sempre foi uma guerreira e nunca se desviou do objetivo que escolheu de vida (mas uma pessoa com defeitos como todos nós). Há uns 6 anos descobriu ter Hepatite C, e ficou nessa da doença por 4 anos, entre milhões de consultas, injeções e remédios. Após tomar a difícil decisão de fazer o transplante de fígado – escolhendo Blumenau para fazê-lo, por ser mais organizado e com ótimos profissionais – foi para o Sul e encarou a mesa de operação. O transplante em si foi um sucesso, mas ela teve uma hemorragia “ponto fora da curva” e quase nos deixou, foram quase 40 dias de sufoco diariamente, mas a menina de Macaé saiu dessa com o pé direito na frente e acreditem, tornou-se uma pessoa muito melhor, com uma consciência de vida e dela mesma muito mais realista e intensa. Desde então, vem conquistando objetivos que jamais pensou na vida e sendo feliz por si só. É um prazer e orgulhoso ser seu filho D. Mair.

Bom início de semana para todo”(s)”, rs

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

“A Sabedoria dos Lobos”




"Os lobos esperam HORAS A FIO pela oportunidade para caçar a sua presa., observando-a escondidos, estudando os seus movimentos e hábitos… Quando chega a oportunidade esperada é vê-los a atacar a presa com a eficácia e objectividade de uma animal predador… É uma visão um pouco selvática, mas é assim. Chama-se a hora do lobo. Este tipo de mecanismo, um jogo de paciência, também é usado pelos humanos psicóticos e serial killers… (vá-se lá saber porquê…). Também usado por alguns gestores… Estas criaturas todas não me parecem impotentes, mas sim, previdentes e muito inteligentes. É uma estratégia que usam há milhares de anos. Deve funcionar… Tudo isto para dizer que cada um acredita no que quer (ou no que pode) para manter a sua motivação até ao fim… Impotentes somos todos perante a vida…mas isso não quer dizer que baixemos os braços… Como alguém me disse uma vez: “As oportunidades não se esperam; criam-se!”. Sim, sim… muito haveria para dizer sobre paciência… mas… não temos tempo… temos de estar a observar a presa e não nos podemos distrair com isso."

A fonte, ocultarei por segurança do "autor". Isso não foi um sequestro de palavras. rs

quarta-feira, 5 de agosto de 2009


Boa tarde,

Ontem na aula de inglês, falou-se sobre vídeos/filmes amadores que estão uma febre na Europa, que são filmados com equipamentos “alternativos” (máquinas fotográficas que filmam, celulares, .....”camcorder” e utilizam pessoas que não são atores.

O professor perguntou para cada um que tipo de filme/assunto abordaríamos se fizéssemos um filme deste, imediatamente me veio à cabeça de filmar diariamente a falta de educação do povo na rotina diária na rua, metrô, ônibus, teatro, cinema, restaurante, etc. E pela minha surpresa, meu professor disse que minha idéia foi a mais bacana e útil que ele já ouviu ao fazer esta pergunta para seus alunos.

É, quem sabe coloco em prática essa idéia com meu celular diariamente e viro cineasta.....he he he.

domingo, 2 de agosto de 2009

Vida


Pois é, nesses últimos 4 dias decisões foram tomadas as custas de lágrimas, sorrisos, palavras e silêncios. Como alguém diz: "melhor dos mundos e pior dos mundos".

Gostaria de deixar uma pergunta: Qual dos dois aí de cima vencerão dentro de mim?

obs: Obrigado pela paciência! (Você sabe quem és.)

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Enough? No!


Not Enough
Van Halen

To love somebody naturally
To love somebody faithfully
To love somebody equally
Is not enough
Is not enough
It´s not enough

To love somebody secretly, and never touch
To love somebody honestly, and allways trust
To love somebody tenderly, the tender touch
It´s not enough
It´s not enough

Love hurts you sometimes
It´s not so easy to find, no
Searchin´ everywhere
You turn and swear
It´s always been there

To love somebody foolishly, can happen once
To love somebody hopelessly, it hurts so much
To love somebody equally
Is not enough
Is not enough
It´s not enough

Love takes a little time
It´s no so easy to find, no
Searchin´ everywhere
You turn and swear
She´s always been there
Standin´ there...oh

And if it don´t come easily
One thing you must believe
You can always have trust in me
Because my heart will always be, yours honestly

Yeah, love hurts you sometimes
Not so easy to find, no
Searchin´ everywhere
Then turn and swear
It´s always been there
Standing there

Love hurts you sometimes
It's not yours, it´s not mine, no
Love´s only to share
Turn and swear
It´s everywhere
Standing there
´Cause it´s always been there

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Obrigado


Nesse início de semana gostaria de agradecer por tudo e especialmente pelo nosso casamento.

Obrigado a todos que sempre nos desejaram felicidades e toda a proteção a nós concedida, principalmente por “ele” no post abaixo.

Bom início de semana para todos.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Sto Antonio


"Mensagem:
Que Sto Antonio nos
proteja hoje e sempre.
Que ele interceda para
que a gente fique....."

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Bom fim de semana


Como a semana começou numa loucura de vai e vem de avião, vamos terminar a semana “labor ativa” com um poema de Mario Quintana:

“Se alguém te perguntar o que quiseste dizer com um poema, pergunte-lhe o que Deus quis dizer com este mundo.”

terça-feira, 23 de junho de 2009

Início de semana de inverno: “MELHOR DOS MUNDOS” e “PIOR DOS MUNDOS”


Bem, a semana começou “MELHOR DOS MUNDOS” e “PIOR DOS MUNDOS” (termos devidamente “roubados” da MM) ao mesmo tempo conforme abaixo em sua ordem cronológica:

Pior dos mundos:
Acordar às 5h da manhã desta segunda, pegar o vôo da Gol às 06h30minh VIX-RJ, voar até o RJ, ficar circulando 30 min esperando teto no Sts Dumont (neblina forte de início de inverno), Galeão e Guarulhos (isso mesmo os caras cogitaram pousar em Guarulhos, ou seja, se tivesse ido, chegaria ao RJ umas 17h) e retornar para VIX e aí decidi trocar meu vôo para o mesmo horário nesta terça-feira, pois não iria decolar e pousar de novo não;

Pior dos mundos:
Perder o horário da fisioterapia no RJ;

Melhor dos mundos:
Ter feito massagem com Mimi em VIX;

Melhor dos mundos:
Ficar mais um dia inteiro com MM e dormir JCM;

Pior dos mundos:
Acordar às 5h da manhã desta terça, pegar o vôo da Gol às 06h30minh VIX-RJ, voar até o RJ, ficar circulando 30 min esperando teto no Sts Dumont DE NOVO (neblina forte de início de inverno) e Galeão, pousar no GIG às cegas com 40 min de atraso, ser colocado num ônibus da REAL para ser levado para o Sts Dumont, e esse ônibus, ao invés de ir direto, vai parando pior do que trem parador naquele trânsito da Linha Vermelha, Av. Brasil e Ilha do Governador (arght);

Pior dos mundos:
Perder o horário da fisioterapia no RJ;

Pior dos mundos:
Dia estressante no trabalho, duas reuniões desmarcadas e mais uma estressante fora do previsto;

Melhor dos mundos:
Receber um telefonema de uma pessoa linda me desejando coisas boas;

Melhor dos mundos:
To saindo para voltar a malhar depois de duas semanas proibido pelo ortopedista e ainda pela Fisioterapeuta....mas vou assim mesmo....mas está tudo OK.

Inté e boa semana para todo(s).

quarta-feira, 17 de junho de 2009

"SIGLAS" X "LOVE"


Nessas semanas loucas de "SIGLAS", só mesmo escutando e acreditando num mundo ainda melhor:

All My Love
Led Zeppelin

Composição: John Paul Jones / Robert Plant

Should I fall out of love, my fire in the light
To chase a feather in the wind
Within the glow that weaves a cloak of delight
There moves a thread that has no end.
For many hours and days that pass ever soon
the tides have caused the flame to dim
At last the arm is straight, the hand to the loom
Is this to end or just begin?

All of my love, all of my love, oh,
All of my love to you, now.
All of my love, all of my love,
All of my love to you, now.

The cup is raised, the toast is made yet again
One voice is clear above the din
Proud Aryan one word, my will to sustain
For me, the cloth once more to spin

All of my love, all of my love, oh,
All of my love to you, now.
All of my love, all of my love,
All of my love to you, child.

Yours is the cloth, mine is the hand that sews time
his is the force that lies within
Ours is the fire, all the warmth we can find
He is a feather in the wind

All of my love, all of my love, oh,
All of my love to you, now.
All of my love, oh love, yes, all of my love, to you now
All of my love All of my love All of my love love love
Sometimes... hey hey hey, oh yeah, it's all all all of my love,all of
my love, all of my love, to you now. All of my love, all of my love,
all of my love, to to you and you and you and yeah! I get
lonely. just standing' up...a little lonely

sexta-feira, 5 de junho de 2009

Alvorada


Retirada do site: O TEATRO MÁGICO

Semana passada comecei a semana com uma poesia, nesta, termino a semana de labuta e começo o fim de semana com esta poesia:


"Existem outras em http://umnovotrovador.blogspot.com - Viva a arte livre! Espero que gostem. Entrem, comentem as letras, envie sugestões e suas próprias composições. Grato.

"Clara manhã, obrigado. O essencial é viver!" (Carlos Drummond de Andrade)

Abra a porta. Vê janela. Sai pra ter o mundo, vem ouvir raiar o dia e eu vou lhe mostrar que quanto mais a gente teima, menos sopra ventania e a vida não espera; já é tempo de voar. O teu quarto que era escuro, hoje não é mais; tua mente se liberta em Sol, dós e lás; ré-mi no mar [da esperança, fá-si valer a pena, e lembrar que é preciso prantos para navegar. Abra a porta. Vê janela. Sai pra ter o mundo; vem provar do mel e o dia pinte azul-grená, misture ao amarelo-ouro, o verde das florestas. Dize ao branco das estrelas que é tempo de brilhar. Clara manhã como és bem-vida! O amanhã, quem sabe? O que o futuro nos reserva [só ele que dirá; e se houver qualquer silêncio, põe alguma melodia. Cante, brilhe e sorria que sempre é tempo para amar. E a alvorada traz primeira luz que reflete em teu olhar."

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Distância


Existem diversas formas de distâncias, incrível que em algumas vezes a geográfica é a menor delas e a mais fácil de encurtar. Outra é aquela que mesmo que você estique os braços bem forte ou pegue um avião ou mesmo uma nave espacial, jamais poderá chegar pertinho. Mas a pior é quando mesmo que presente, bem pertinho fisicamente, continuamos sem conseguir encostar.

E também tem aquela que mesmo longe geograficamente, continuamos a sentir a pessoa bem pertinho.

A melhor é aquela que não existe, pois o seu perfume está perto, sua energia está perto, seu amor está perto, seu olhar está perto, seu sorriso está perto, seus gestos estão perto juntamente com seu carinho, essa sim é a distância que desejo de você.

terça-feira, 2 de junho de 2009

NEOQEAV


Ganhei essa carta de uma senhora num momento em que eu estava muito fragilizado com a possibilidade de perder uma das pessoas que mais amo nessa vida. Por causa de um atraso no meu vôo para SP, que pegaria uma conexão para Navegantes (aeroporto mais perto de Blumenau), perdi este e a companhia me colocou num vôo para Florianópolis e depois pagou um transfer até Blumenau, e esta senhora era a motorista. Gostaria de dividir este gesto desta senhora com todos vocês:

"NEOQEAV

Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar.

A regra do jogo era que um tinha que escrever a palavra NEOQEAV' num lugar inesperado para o outro encontrar e assim quem a encontrasse deveria escrevê-la em outro lugar e assim sucessivamente.
Eles se revezavam deixando 'NEOQEAV' escrita por toda a casa, e assim que um a encontrava era sua vez de escondê-la em outro local para o outro achar.

Eles escreviam 'NEOQEAV' com os dedos no açúcar dentro do açucareiro ou no pote de farinha para que o próximo que fosse cozinhar a achasse.

Escreviam na janela embaçada pelo sereno que dava para o pátio onde minha avó nos dava pudim que ela fazia com tanto carinho.

'NEOQEAV' era escrita no vapor deixado no espelho depois de um banho quente, onde a palavra a iria reaparecer depois do próximo banho.

Uma vez, minha avó até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar 'NEOQEAV' na última folha e enrolou tudo de novo.

Não havia limites para onde 'NEOQEAV' pudesse surgir. Pedacinhos de papel com 'NEOQEAV' rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam.

Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros.

'NEOQEAV' era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras e nas cinzas da lareira.

Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa de meus avós quanto da mobília.

Levou bastante tempo para eu passar a entender e gostar completamente deste jogo que eles jogavam.

Meu ceticismo nunca me deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro. Porém, eu nunca duvidei do amor entre meus avós.

Este amor era profundo. Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida. Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar.

O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam.
Roubavam beijos um do outro sempre que se batiam um contra outro naquela cozinha tão pequena. Eles conseguiam terminar a frase incompleta do outro e todo dia resolviam juntos as palavras cruzadas do jornal.

Minha avó cochichava para mim dizendo o quanto meu avô era bonito, como ele havia se tornado um velho bonito e charmoso.

Ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos.

Antes de cada refeição eles davam graças a Deus e bênçãos aos presentes por sermos uma família maravilhosa, para continuarmos sempre unidos e com boa sorte.

Mas uma nuvem escura surgiu na vida de meus avós: minha avó tinha câncer de mama. A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes. Como sempre, vovô estava com ela a cada momento.

Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair.O câncer agora estava de novo atacando seu corpo.

Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do meu avô, eles iam à igreja toda manhã. E minha avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa.

Por algum tempo, meu avô resolveu ir à igreja sozinho, orando a Deus para zelar por sua esposa. Então, o que todos nós temíamos aconteceu. Vovó partiu.
'NEOQEAV' foi gravada em amarelo nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores do funeral da vovó.

Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez.

Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela. Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser.Me sentindo muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento.

Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava.

Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando:

'Mas o que NEOQEAV significa ?'

'NEOQEAV' = Nunca Esqueça O Quanto Eu Amo Você"

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Dadá




Oi minha Dada/avó querida e amada da minha vida. Estas simples palavras são para me despedir de você, mesmo que as escreva com muita dificuldade e molhadas.

Obrigado pelo seu amor;
Obrigado pelo “par de meias de frio dos dias difíceis”;
Obrigado pelos cafés da manhã;
Obrigado pelas orações;
Obrigado pelo abrigo;
Obrigado por nunca ter feito as perguntas que hesitava responder, mas foram respondidas por sua sensibilidade;
Obrigado pelos carteados com cafés no fim de tarde;
Obrigado pelas palavras surpreendentes que tive o prazer e aprendizado de escutar;
Obrigado pelo exemplo de suas decisões e atos que mostraram que é possível e lindo construir uma vida e família com respeito, amor, dedicação e tantas outras qualidades que nos dá o “sopro” diário de força para atitudes e escolhas no mesmo caminho;
Obrigado pelos quase 5 anos juntos;
Obrigado pelo anjo;
Obrigado pela viola;
Obrigado por pedir que gravasse os CDs;
Obrigado por ter dado um quarto todo para “ela” ;
Obrigado pela música boa;
Obrigado por me dar ela como mami;
Enfim, obrigado por estar em mim, te sinto no meu sangue, nos meus pensamentos, lembranças e como dizia: te sinto me protegendo sempre!

Dá um beijo no vô quando encontrá-lo e diga a ele que cumpri a promessa que fiz a ele, mas ele já deve saber disso.

Seja abençoada e muito feliz ao lado do seu amor, afinal, como à senhora dizia, é isso que mais importa nessa vida ou mesmo depois dela.

Te amo minha Dada, até nos vermos novamente.

Beijos com muito carinho do seu neto.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Começar a semana com poesias....Boa semana todos,



"Precisamos ter mais poesia na vida"


“Confiança...

Fina taça de cristal,
uma vez quebrada,
sempre
que
br
a
d
a
ficará.”


“Comprometimento

Vá em direção a si mesmo.
Torne-se verdadeiramente quem você é.
Eu não posso pensar, sentir, querer e agir por você.
Mas eu estou com você.”


“Jamais desvendarei a tua alma se eu continuar projetando
em ti o meu jeito de pensar, sentir e amar o ser humano.”

Maria Aparecida Giacomini Dóro


“Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades,
Muda-se o ser, muda-se a confiança;
Todo o Mundo é composto de mudança,
Tomando sempre novas qualidades.

Continuamente vemos novidades,
Diferentes em tudo da esperança;
Do mal ficam as mágoas na lembrança,
E do bem, se algum houve, as saudades.

O tempo cobre o chão de verde manto,
Que já coberto foi de neve fria,
E em mim converte em choro o doce canto.

E, afora este mudar-se cada dia,
Outra mudança faz de mor espanto:
Que não se muda já como soía.”


“A verdadeira afeição na longa ausência se prova.”

Luis de Camões

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Comemoração do meu aniversário com muito Rock and Roll!


Convido a todos para comemorarmos juntos meu aniversário com o bom e velho Blues/Rock and Roll neste bar tipicamente RnR em Botafogo. Tocarei com este guitarrista e receberei amigos pelo meu aniversário. Espero todos lá! Abraço para quem é de abraços e beijo para quem é de beijos.

Gentileza


Muito obrigado pelo carinho e pela gentileza de ter vindo, para comemorarmos juntos essa data que é tão importante para mim. São estes pequenos (grandes) gestos que nos tocam e jamais esquecerei. Guardarei com carinho esta sua delicadeza, e tanta dedicação ao que é somente nosso. MAETAMCPS!

quarta-feira, 18 de março de 2009

Por um mundo real


Boa noite,

Ando sem muita vontade de postar, várias idéias me surgem, mas nada a ponto de me entusiasmar para a escrita! Devo estar passando pelo mesmo que minha amiga Blogueira: “Do meu mundo”.

Um assunto está insistindo em vir em meus pensamentos desde a pré-estréia mundial do documentário do Iron Maiden, "FLIGHT 666", que fomos ao Cine Odeon, com a participação de todos da banda, com direito a entrevista do baterista Nicko McBrain no final da sessão.

Foi uma frase dita pelo vocalista Bruce Dickinson quase no final do documentário que me chamou atenção. A frase foi mais ou menos esta: “O Iron Maiden sempre teve a sinceridade e lealdade a seus fãs como a principal escolha, claro, sempre ganhamos dinheiro e fama, mas desde os primórdios nos preocupamos em estar oferecendo 150% de nossos esforços na constituição de nossos shows e álbuns. Os fãs reconhecem isto, afinal não é a toa que o Maiden está vivo até hoje, sem nunca ter utilizado meios de mídia (rádios, TVs, Jabás, etc.) e sim somente pela fidelidade de seus fãs com o boca a boca. O Maiden é um “MUNDO REAL”, algo real com o quê nossos fãs se identificam e reconhecem como sendo sincero de ambas as partes e com isso se espelham, como fonte de um bom exemplo de vida, penso que isto, em meio a esse mundo em que vivemos hoje, de descrença, matanças, egoísmos e demais coisas ruins se torna algo concreto em que nosso fãs possam confiar. Fico feliz que todos nós, integrantes do Maiden, podermos passar por esta vida e deixarmos algo realmente significante para este mundo.”

Essa fala acima me chamou atenção imediatemante, pois como o próprio Bruce cita muito bem:“Maiden é um mundo real”.

Diariamente convivemos com “mundos irreais”, “mundos paralelos” ou qualquer outro mundo que não seja o que reflita a realidade. Seja no trabalho com suas incoerências e conflitos de interesses, seja no jeitinho do Brasileiro, seja na família e convívio social em geral com suas aparências, seja na sociedade com suas hipocrisias, seja nos relacionamentos dos tempos modernos, com sua aparência do casal ideal, seja nesse mundo de faz de conta que acordamos para ele diariamente, mas OK, de um momento não escapamos destes mundos irreais, este momento é quando nos encontramos sozinhos com nós mesmos, daí, a realidade é justa!

Pode parecer piegas, mas deve ser por isso que entra moda, sai moda, o Rock and Roll está aí sobrevivendo a qualquer sociedade e gerações! Uma vez escutei de um ex-empresário de uma banda em que eu tocava e hoje, este é empresário do Jota Quest: “Pode vir à moda de música que for axé, lambada, funk, Black music, sertanejo.....o único que nunca sai de moda é o RnR!”

quarta-feira, 11 de março de 2009

Up the Irons!






Estaremos lá, depois do show comento! IMPERDÍVEL!!!!!!!!!!!!!!!

Cidade: Rio de Janeiro
Data:14/03
Local: Apoteose
Horário de abertura dos portões: 17h
Horário do show Principal: 21:30h
Pista Premium: R$350,00
Pista: R$190,00
Pontos de venda:
- Ginásio do Maracanãzinho (Bilheteria 02)De segunda à domingo das 10h às 18h.
Opções de pagamento: Dinheiro, Cartões de Crédito Visa, Mastercard, Diners e Cartões de Débito Visaelectron, Redeshop e Maestro.
- Site: www.livepass.com.br
- Call Center: 4003 1527 (custo de uma ligação local) – aceita somente cartão de crédito.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Ninjas dos tempos modernos


É um paradoxo! Estou vivendo o momento mais feliz da minha vida e a maneira que contei o motivo de tanta felicidade para uma pessoa que amo, me fez sentir triste! Mas, fiz da maneira que achei mais justa comigo e com esta pessoa, sem ultrapassar meus limites e respeitar os "novos" limites que essa pessoa veladamente imputou.

Tanto no amor quanto na guerra, o respeito pela honra e limites de ambas as partes pode fazer a diferença, não só de se vencer ou perder, mas sim viver dentro ou fora de ambas com honra. Pois a maneira com que decidimos viver a vida é mais importante do que simplesmente estarmos vivos.

Ainda espero um dia poder sentar e brindar o amor entre pai e filho.....RESTA SABER SE TEREI O PRIVILÉGIO DE FAZER ESTE BRINDE COM PERSONAGENS DIFERENTES.

"KAKEJIKU Rio de Janeiro
KO UN RYU SUI
"Nuvem passageira, corrente de água", a efemeridade dos momentos, coisas e da vida como uma nuvem que passa e uma corrente d'água que flui."

OYASSUMI-NASSAI a todos!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Bom dia e boa semana para “todos” (?)


Segunda-feira de sol, dia lindo e com gás para esta semana pré-carnaval! O fds foi maravilhoso, foram: sexta-feira; Jota Quest no Oi Noites Cariocas, sábado; Nikity City com programa familiar com direito até a chá de fralda de um amigo de infância e domingo; ensaio do bloco ESCANGALHA na Lagoa e passeio em Santa Teresa, por fim de volta ao apt com direito a Carpaccio no fim de noite de domingo, MCCMA!

Gostaria de me ater no show do Jota Quest na sexta-feira, não que seja a coisa mais importante que fizemos neste fds, mas pelas diversos pontos que comentarei aqui.

Logo ao chegar no Píer Mauá para o Noites Cariocas para assistir ao Jota Quest, já nos deparei com a ótima produção e profissionalismo de todos que estavam no STAFF do evento. Parabenizo meu xará Alexandre Accioly e sócios pelo exemplo de profissionalismo, o RJ estava precisando de eventos assim como referência, pois a exemplo do show da Madonna, uma bagunça de produção! Única ressalva que faço é que penso que o local que o público fica deveria ser maior.

Sobre a banda e o show, acho que estou ficando “velho”, vou contar uma historinha para você(s?), em 1996 fui convidado para integrar uma banda chamada FINCABAUTE, essa banda era a autora dos Hits “É coisa de Maluco.” e “Eu também quero dinheiro”, exaustivamente tocadas entre 1996 e 1998 (inclusive achavam que essas músicas eram do SKANK, isso porque a nossa gravadora era pequena e não investiu em nossa imagem). Nossos empresários na época eram o Ricardo Chantilly e o Sérgio Pitta (Agitt Produções), que em 1997 começaram a empresariar o Jota Quest também, isso bem na época do segundo disco deles “De volta ao planeta”. Com isso, acabou que as duas bandas se conheceram em um churrasco na casa do Pitta. Assim, desde então virou minha banda favorita no mercado nacional. Inclusive, sou fã de instrumento do P.J. (baixo) e do Paulinho (bateria), estes são muito melhores em seus instrumentos do que mostram nas músicas do Jota, já vi JAMS com eles e os “muleques” arrebentam mesmo!

Como disse, sempre fui fã da banda e sempre adorei seus shows – até a turnê do disco “Discotecagem Pop Variada” – onde o som, até essa turnê, era mais orgânico, mais groove, rock e com backing vocals e naipe de metais (inclusive no início desta turnê até usaram um percussinista, este que foi “limado” logo no início das viagens). No disco seguinte, “Até onde vai”, começaram com uma onda mais eletrônica (de leve – e acabaram de limar o Naipe de Metais) e neste último disco “La Plata”, assumiram a sonoridade eletrônica (e por fim, acabaram limando os Backing Vocals.....deve ser a crise mundial!), mas a coisa ficou uma mistureba, pois neste disco encontra-se samba-funk, groove e baladas (só não existe ROCK) isso tudo com pré-gravações com sons de música eletrônica. E com isso, acho que o show perdeu PESO, PEGADA e PIQUE de show que eles sempre tiveram. Por fim, continuo achando ser um bom show, mas longe do que eles tinham, espero que voltem ao groove, rock e pique de show.....de preferência com o naipe de metais e os backing vocals.

O mais importante a ser comentado da noite, novamente-mais uma vez, é o fato que as pessoas estão cada vez mais sem educação, sem respeito pelo próximo e muito menos pelo bem comum.

Fiquei num tipo de arquibancada, e ao meu lado estava uma menina (que parecia estar fora de si....talvez bebida misturada com certos entorpecentes...pois era o que parecia) e ao lado dela seu namorado. Começando o show, já na primeira música a referida menina começou a pular que nem uma louca e com os braços para o alto, os balançando como se estivesse num ambiente sem ninguém ao seu lado (parecia até que ia voar....sem querer sugerir nada....rs rs....mesmo que seria difícil diante da amplitude de sua silhueta), e numa dessas acertou a mão na minha cara pela primeira vez (prestaram atenção que eu disse “PRIMEIRA vez?!?!?!), antes da segunda música começar ela conseguiu me acertar pela SEGUNDA vez na cara, ou seja, paguei R$50,00 para levar tapas na cara em plena sexta-feira à noite?! Daí por diante quando a mão dela chegava perto eu segurava e afastava seu braço, percebi que a menina de “asas” nem ligava e continuava a “bater as asas”, então para não criar confusão chamei o namorado dela e falei o seguinte: “Cara na boa, pede para sua namorada parar de gesticular e bater com a mão na minha cara, estou sendo respeitoso e te alertando antes de fazer qualquer coisa com ela e que você não venha a gostar!”, ele me agradeceu e disse que falaria com ela. Vi que ele falou, mas passado uns instantes ela continuou, e bateu mais uma vez e eu olhei para o cara de cara feia e ele entendeu e falou com ela mais uma vez. Não satisfeita, ela começou a fumar e com o cigarro na “asa” começou a bater as asas novamente e caiu cinza em mim, mas segurei a onda e fiquei na minha. Depois já sem o cigarro, numa música agitada, bateu as asas com fervor e mais uma vez a asa me acertou na cara, aí não segurei e empurrei o braço dela com força e olhei com cara de ódio para o namorado fazendo-lhe perceber que estava disposto a encrencar a situação se fosse preciso e que ele não era capaz de controlar a namorada drogada dele, nisso o cara segurou ela e os dois começaram a discutir feio e o cara a afastou e assim consegui assisti o resto do show, finalmente no fim do show o carinha veio se desculpar mais uma vez e agradecer a ”moral” (fala dele) que dei a ele respeitando ele e a suposta mulher de asas namorada dele.

Pois é, como pode alguém ser tão sem consideração e respeito com o próximo assim? Imagino que todos que estavam ali queriam se divertir com a banda de rock na sexta-feira, depois de uma semana de trabalho forte, pagando caro por um show e não ficar se indispondo com pessoas que estão ali pelo mesmo motivo. Sinceramente, o que desejei para esta menina no fim da noite é que ela aprenda a respeitar as pessoas pela pior maneira possível, para ela nunca mais fazer nada parecido! Mas hoje penso e deixo “o cara” lá de cima decidir como fazê-lo. No sábado lembrei muito desta menina, ao encontrar uma pessoa que jamais pensei que encontraria, que durante muito tempo a alertei que mudasse pois senão ela uma dia ficaria sozinha e morreria desta maneira sem ninguém ao seu lado, e neste dia vi a solidão em seus olhos e gestos! Uma pena, pena mesmo! obs.: gostaria de agradecer a paciência de uma pessoa querida.

Volto a dizer, prestem atenção no quanto podem influenciar as pessoas ao seu lado com gestos, falas, silêncio e até pensamentos com suas energias. Todos nós temos este poder para isso! Vivam felizes e ajudando os outros a também serem.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

CONVERSA DE DUAS CRIANÇAS!!!!


Adorei este texto enviado por uma amiga esta manhã:

- E aí, véio?
- Beleza, cara?
- Ah, mais ou menos. Ando meio chateado com algumas coisas.
- Quer conversar sobre isso?
- É a minha mãe. Sei lá, ela anda falando umas coisas estranhas, me botando um terror, sabe?
- Como assim?
- Por exemplo: há alguns dias, antes de dormir, ela veio com um papo doido aí. Mandou eu dormir logo senão uma tal de Cuca ia vir me pegar. Mas eu nem sei quem é essa Cuca, pô. O que eu fiz pra essa mina querer me pegar? Você me conhece desde que eu nasci, já me viu mexer com alguém?
- Nunca.
- Pois é. Mas o pior veio depois. O papo doido continuou. Minha mãe disse que quando a tal da Cuca viesse, eu ia estar sozinho, porque meu pai tinha ido pra roça e minha mãe passear. Mas tipo assim, o que meu pai foi fazer na roça? E mais: como minha mãe foi passear se eu tava vendo ela ali bem na minha frente? Será que eu sou adotado, cara?
- Sabe a sua vizinha ali da casa amarela? Minha mãe diz que ela tem uma hortinha no fundo do quintal. Planta vários legumes. Será que sua mãe não quis dizer que seu pai deu um pulo por lá?
- Hmmmm. pode ser. Mas o que será que ele foi fazer lá? VIXE! Será que meu pai tem um caso com a vizinha?
- Como assim, véio?
- Pô, ela deixou bem claro que a minha mãe tinha ido passear. Então ela não é minha mãe. Se meu pai foi na casa da vizinha, vai ver eles dois tão de caso. Ele passou lá, pegou ela e os dois foram passear. É isso, cara. Eu sou filho da vizinha. Só pode!
- Calma, maninho. Você tá nervoso e não pode tirar conclusões precipitadas.
- Sei lá. Por um lado pode até ser melhor assim, viu? Fiquei sabendo de umas coisas estranhas sobre a minha mãe.
- Tipo o quê?
- Ela me contou um dia desses que pegou um pau e atirou em um gato. Assim, do nada. Puta maldade, meu! Vê se isso é coisa que se faça com o bichano!
- Caramba! Mas por que ela fez isso?
- Pra matar o gato. Pura maldade mesmo. Mas parece que o gato não morreu.
- Ainda bem. Pô, sua mãe é perturbada, cara.
- E sabe a Francisca ali da esquina?
- A Dona Chica? Sei sim.
- Parece que ela tava junto na hora e não fez nada. Só ficou lá, paradona, admirada vendo o gato berrar de dor.
- Putz grila. Esses adultos às vezes fazem cada coisa que não dá pra entender.
- Pois é. Vai ver é até melhor ela não ser minha mãe, né? Ela me contou isso de boa, cantando, sabe? Como se estivesse feliz por ter feito essa selvageria. Um absurdo. E eu percebo também que ela não gosta muito de mim.
Esses dias ela ficou tentando me assustar, fazendo um monte de careta. Eu não achei legal, né. Aí ela começou a falar que ia chamar um boi com cara preta pra me levar embora.
- Nossa, véio. Com certeza ela não é sua mãe. Nunca que uma mãe ia fazer isso com o filho.
- Mas é ruim saber que o casamento deles é essa zona, né? Que meu pai sai com a vizinha e tal. Apesar que eu acho que ele também leva uns chifres, sabe? Um dia ela me contou que lá no bosque do final da rua mora um cara, que eu imagino que deva ser muito bonitão, porque ela chama ele de 'Anjo'. E ela disse que o tal do Anjo roubou o coração dela. Ela até falou um dia que se fosse a dona da rua, mandava colocar ladrilho em tudo, só pra ele pode passar desfilando e tal.
- Nossa, que casamento bagunçado esse. Era melhor separar logo.
- É. só sei que tô cansado desses papos doidos dela, sabe? Às vezes ela fala algumas coisas sem sentido nenhum. Ontem mesmo veio me falar que a vizinha cria perereca em gaiola, cara. Vê se pode? Só tem louco nessa rua.
- Ixi, cara. Mas a vizinha não é sua mãe?
- Putz, é mesmo! Tô ferrado de qualquer jeito.

Obs: Sempre achei que os bebês devem odiar aquelas caretas e falas de debilóides!

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

O quanto somos responsáveis por influenciar a vida dos outros e a nossa própria, de acordo com nossas escolhas, sem mesmo nos darmos conta?


Há um tempo que essa pergunta está na minha cabeça! Deve ser em razão dos diversos acontecimentos que vivenciei em 2008: sustos, mudanças, despedidas, chegadas, etc. Mas o fato é que me pego revolto a esta mesma pergunta, deve ser por estar reavaliando diversos pontos em minha vida e pensando na vida daqueles com quem convivo no aspecto do quanto eu posso influenciar na vida dessas pessoas e o quanto isso é sério. Percebo o quanto podemos influenciar positiva e/ou negativamente a vida das pessoas ao nosso redor, com um simples sorriso ou mesmo em silêncio, ou seja, com qualquer gesto.

Nos últimos anos morei em Niterói, Rio de Janeiro, Salvador, Macaé e hoje voltei a morar no Rio de Janeiro, no bairro que mais gosto: Ipanema. Passando por estes lugares conheci lugares maravilhosos e mais, pessoas incríveis com suas histórias, seus medos, seus desejos, seus sonhos, e vivendo seus “mundinhos”. Passei a participar destes diversos mundinhos e essas pessoas do meu, até aqui nada que já não fosse “normal”, mas desde então, me tocou ver pessoas sorrirem e chorarem por alguma coisa relacionada com suas vidas e até por minha causa. Isso mexeu comigo a ponto de ficar com isso matutando meus pensamentos e resolvi escrever para poder enxergar em palavras meus pensamentos.

Escutei frases sobre covardia, desilusão, solidão, amor, saudade, etc. Ao escutar isso, percebi que muitas vezes todos nós sentimos algo como: “perdi algo”!

Ultimamente presenciei atitudes de um certo senhor que indiretamente roubaram alguns sorrisos de uma garotinha loira que já passou por muita coisa dura em seus nove aninhos de vida e de outras pessoas ao seu redor. O pior é que, a consciência deste senhor sobre isso parece passar longe de seus pensamentos.

Hoje me preocupo mais com meus gestos, palavras e escolhas! Sinto diariamente a importância de gestos, olhares, palavras, pensamentos e muita gentileza tanto comigo, quanto com todos com que convivo e de quem amo.

Gostaria de deixar a sugestão e pedido meu a todos que lerem este texto, tomem consciência com mais cuidado e carinho do poder que possuem de influenciar a todos, pois todos nós possuímos o poder/escolha de fazermos alguém sorrir ou mesmo chorar, essa diferença muda vidas diariamente!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Certeza! Pra quê!?


Finalmente neste fim de semana percebi uma certeza em mim, derivada de uma conversa, que me senti leve ao enxergar algo que já estava pacífico em minha mente e corpo. A decisão de como quero viver minha vida daqui para frente. Percebi que a decisão já estava tomada pelo meu corpo e mente, só o percebi conscientemente naquele momento. E mesmo assim, imediatamente, fui questionado se isso não era somente uma ação impulsiva, e na ponta da língua (como dizem por aí), respondi que somente uma vez na vida (nestes meus 37 anos) senti isso, e naquela época fui muito Feliz. Assim, jamais poderia estar meu corpo e mente mentindo para mim neste momento!

É isso, como diz a canção:

“O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar”

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Novas posturas




Esse título tirei de uma frase de uma música que escutei do Van Halen numa praia de Porto de Galinhas no meu Ipod (me defendendo da barulhada na praia de ambulantes berrando e de um forró tocado ao longe).

É incrível como se aprende com exemplos de outras pessoas dentro de um determinado âmbito e assim construimos nosso próprio “perfil”!

Ser versátil.........e por fim ser “o que se deseja ser” baseado em determinada situação ou mesmo época. Mesmo quando “sangramos” por dentro, o foco jamais deve ser perdido.

Penso que a essência é o que importa. Mas vivamos os detalhes em suas mais profundas delicadezas.......o caminho é muito mais importante, gratificante e mentor que a conquista.

.....keep walking on the streets!